Blog do João Renato

Topo
Blog do João Renato

Blog do João Renato

Categorias

Histórico

O churrasco continua no ponto em Belo Horizonte

João Renato

02/10/2018 11h05

Outubro começou com a notícia de que a unidade belo-horizontina da churrascaria Fogo de Chão, na Savassi, iria fechar as portas. Sem muitas explicações, a empresa apenas afirmou que não renovaria o contrato de locação do imóvel que ocupou durante 12 anos. Foi a senha para uma comoção nas redes sociais, de gente lamentando o fim das atividades da casa e disparando contra a cidade.

Óbvio que um lugar fechar, ainda mais um do porte da Fogo de Chão, é uma pena. Mas o cenário não é de terra arrasada – pelo contrário. Quando o assunto é carne, a cidade segue oferecendo boas e novas opções, em estilos diferentes.

A alcatra com queijo é um dos destaques do rodízio do Baby Beef (foto: divulgação)

Rodízio
Apesar da baixa da Fogo de Chão, o cenário do espeto corrido na capital mineira segue. No último mês, o Baby Beef abriu uma nova unidade na avenida Raja Gabáglia, bem próxima dos rivais Porcão e Raja Grill. Na casa nova, o rodízio sai a R$ 89,90 por pessoa e dá direito ao bufê de saladas e pratos quentes, como feijão-tropeiro e massas. As carnes são as clássicas dos rodízios, como alcatra, fraldinha, filé ao alho e a tradicional picanha, além da paleta de cordeiro.

Vai lá
Avenida Raja Gabaglia, 2.271, Cidade Jardim
(31) 3370-0694

A costela de tira da Parrilla del Mercado é guarnecida por batata ao roquefort (foto: divulgação)

Parrilla
O jeito uruguaio-argentino de fazer churrasco encontrou terreno fértil para crescer em Belo Horizonte. A tradicional Parrilla Del Mercado, no Mercado Distrital do Cruzeiro, segue firme e lotada, oferecendo cortes como bife ancho, bife de chorizo e a costela de tira, escoltadas por opções como a batata assada ao roquefort e chimichurri. A casa serve de inspiração para similares na cidade, como a Parrilla Del Pátio, no shopping Pátio Savassi, e a Hola Que Tal?, no Prado.

Vai lá
Rua Ouro Fino, 452 – Mercado Distrital do Cruzeiro
3227-6399

O churrasco americano é o foco da Coal Bar-b-que Market

Churrasco americano
Já falamos no blog sobre as criações do chef Gael Paim – uma das referências da cidade quando o assunto é carne. No Coal Bar-B-Que Market, uma de suas casas, ele desenvolve um churrasco inspirado no barbecue típico dos Estados Unidos. Portanto, saem a picanha, a maminha e a fraldinha e entram briskets, pork ribs e beef ribs, com acompanhamentos como feijão defumado e milho cozido.

Vai lá
Coal Bar-B-Que Market
Avenida Canadá, 179, Jardim Canadá, Nova Lima 99110-1551

As carnes do La Macellaria são preparadas na grelha (foto: divulgação)

Clássico
As churrascarias à la carte ainda existem. E é em uma delas que está uma carne campeã da cidade, premiada pelas revistas "Encontro Gastrô" e "Veja Comer & Beber" deste ano – além de ser o restaurante mais bem avaliado da cidade no site Trip Advisor. A La Macellaria surgiu em 2008, originalmente como um açougue gourmet, oferecendo cortes importados, como o angus. As peças podem ser levadas para a casa ou degustadas no próprio local. Campeões de pedidos, cortes como picanha, t-bone, bife ancho angus e bife ancho de wagyu são cobrados de acordo com o peso e preparados na grelha.

Vai lá
Rua Francisco Deslandes, 1038, Anchieta
(31) 3223-6255

Rua Fernandes Tourinho, 801, Lourdes
(31) 3566-7291

Alameda Oscar Niemeyer, 1021, Vila da Serra, Nova Lima
(31) 3370-9595

O tomahawk é um dos cortes oferecidos no Osso (foto: divulgação)

Variado
Várias casas da cidade combinam as carnes com receitas contemporâneas, alinhadas com o movimento de valorização de produtos e ingredientes locais. O Osso – Mind The Bones é um feliz exemplo dessa associação. Por lá, carnes como o chorizo e o tomahawk (corte que une contrafilé e bisteca, com osso) são preparados em uma parrilla de inspiração argentina. Para acompanhar, podem ser servidas opções como o risoto de queijo da serra da Canastra ou o palmito pupunha assado na brasa.

Vai lá
Rua São Paulo, 1984, Lourdes
3292-8235

Sobre o autor

João Renato Faria é jornalista de Belo Horizonte, atualmente no jornal O Tempo, e com passagens por Portal Uai, Estado de Minas e revista Veja BH. Gosta de descobrir novidades gastronômicas pela cidade, de música pesada, de rock instrumental e novidades da cena independente. Tem a compulsão de comprar livros mais rápido do que consegue lê-los. Já pensou em se mudar de BH, mas por enquanto a cidade é o único lugar com um feijão-tropeiro decente.

Sobre o blog

A música e a gastronomia de Belo Horizonte são o foco do blog. Os posts abordam tendências sonoras, eventos, atividades de casas de shows e a movimentação da cena independente. Os textos também falam sobre as boas opções de comidas de rua, bares e lanchonetes, veteranas ou recém-inauguradas na cidade.