Blog do João Renato

Topo
Blog do João Renato

Blog do João Renato

Categorias

Histórico

Mini-manual de como escapar do calor em BH

João Renato

18/12/2018 12h28

Não se fala em outra coisa na capital mineira. Com os termômetros batendo recorde atrás de recorde, o calor está chegando a níveis que beiram o insuportável. Com a temperatura batendo até os 33ºC, o que mais se vê são pessoas empapadas de suor e tomadas pela letargia que a situação provoca – e olha que o verão ainda nem começou.

Como BH não tem mar, rio ou lagoa que permita um mergulho, e nem todo mundo é sócio de um clube, fugir do calorão vira uma missão das mais complexas. Para ajudar a resolver o problema, elaboramos esta lista com cinco soluções criativas para aliviar a temperatura.

Vamos passear no parque
Cada vez mais suprimidas do resto da cidade, as árvores ainda resistem nos parques. O mais popular é o parque Municipal, cravado bem no centro de Belo Horizonte. Talvez por isso o contraste de temperatura fique ainda mais evidente quando se entra nele, e o alívio que três ou quatro graus a menos traz é imediato. Outra boa solução é o parque das Mangabeiras, que fica a 1.300 metros de altitude e conta com correntes de vento que ajudam a espantar o calor.

Vai lá
Parque Municipal: Av. Afonso Pena, 1377, Centro. Tel.: 3277-4161.
Parque das Mangabeiras: Av. José do Patrocínio Pontes, 580, Mangabeiras. Tel.: 3277-8277

Parque Municipal: alívio imediato no centro da cidade (foto: arquivo PBH)

Se lambuze de sorvete
Solução óbvia, mas infalível, o sorvete ajuda muito na hora de esfriar. Entre as boas opções artesanais da cidade está a Inventiva, que cria sabores inusitados como canjica, paçoca e o pavê da vovó. Mais tradicional, a São Domingos aposta em receitas como morango, limão e pistache. Já a Lullo é uma representante das gelaterias. São 100 sabores que se revezam, mas campeões de venda como o que leva leite e creme de leite e o de limão siciliano são presença garantida.

Vai lá
Inventiva: Rua Grão Pará, 553, Santa Efigênia. Tel.: 3241-2342
São Domingos: Av. Getúlio Vargas, 800, Savassi. Tel.: 3261-1720
Lullo: Rua Antônio de Albuquerque, 617, Savassi. Tel.: 3656-0625

Lullo: boas opções de gelato para espantar o calor foto: divulgação)

Corra para o ar-condicionado do cinema (mas não o do shopping)
O shopping é um refúgio óbvio quando a solução para cortar o calor é entrar em algum lugar com ar-condicionado. Óbvio até demais. A combinação entre as altas temperaturas e as férias escolares costumam deixar os centros comerciais abarrotados – e suas salas de exibição também – nessa época do ano. Felizmente, a cidade conta com dois cinemas de rua com ar-condicionado potente e programação interessante. Próximo à praça da Liberdade, o Belas Artes conta com três salas e exibe filmes de arte e alternativos. Já o Humberto Mauro fica dentro do Palácio das Artes e se dedica principalmente a mostras e retrospectivas.

Vai lá
Belas Artes: Rua Gonçalves Dias, 1581, Lourdes. Tel.: 3273-3229
Cine Humberto Mauro: Av. Afonso Pena 1.537, Centro. Tel.: 3201-8900

Humberto Mauro: programação gratuita e ar-condicionado potente foto: Paulo Lacerda)

Piscinas que também são arte
Um dos principais museus de arte contemporânea do mundo, o Instituto Inhotim ocupa uma área de 140 hectares em Brumadinho, na região metropolitana de BH. Cercadas por um imenso jardim botânico – o que já ajuda a encarar o calor –, estão obras de nomes como Lygia Pape, Amílcar de Castro e Chris Burden. Mas o objeto de desejo dessa época do ano é uma instalação do artista argentino Jorge Macchi, batizada simplesmente de "Piscina" e que está à disposição de quem quiser entrar. A galeria Cosmococa, instalação assinada por Hélio Oiticica e Neville D'Almeida também conta com uma piscina aberta para o público. Em tempo: às quartas-feiras, a entrada no Inhotim é gratuita.

Vai lá
Instituto Inhotim
Rua B, 20, Brumadinho. Tel.: 3571-9700

Inhotim: instalação de arte também ajuda a refrescar (foto: divulgação)

A cachoeira é logo ali
Meros 100 quilômetros de estrada separam Belo Horizonte da Serra do Cipó. A região é famosa por suas cachoeiras e conta com pequenas pousadinhas, ideais para quem quer passar um fim de semana. Mais acessível de todas, a cachoeira Véu da Noiva fica dentro de uma área da ACM. Outras, como a cachoeira da Capivara ou a Serra Morena demandam uma caminhada por trilhas. Mas a oportunidade de nadar em uma piscina natural gelada compensa o suor do trajeto.

Serra do Cipó: cachoeiras a apenas 100 km da capital (foto: Nágima Hamizs)

Sobre o autor

João Renato Faria é jornalista de Belo Horizonte, atualmente no jornal O Tempo, e com passagens por Portal Uai, Estado de Minas e revista Veja BH. Gosta de descobrir novidades gastronômicas pela cidade, de música pesada, de rock instrumental e novidades da cena independente. Tem a compulsão de comprar livros mais rápido do que consegue lê-los. Já pensou em se mudar de BH, mas por enquanto a cidade é o único lugar com um feijão-tropeiro decente.

Sobre o blog

A música e a gastronomia de Belo Horizonte são o foco do blog. Os posts abordam tendências sonoras, eventos, atividades de casas de shows e a movimentação da cena independente. Os textos também falam sobre as boas opções de comidas de rua, bares e lanchonetes, veteranas ou recém-inauguradas na cidade.